Produção do Tomate no Brasil

A produção do tomate é um dos setores mais rentáveis do Brasil. Conheça um pouco sobre a história e o cenário nacional da tomaticultura!

O tomate está presente na mesa dos brasileiros. Essa hortaliça é inserida em saladas, molhos e carnes. Por causa dessa tradição e relevância na culinária nacional, a tomaticultura (produção do tomate) desponta como um dos setores mais rentáveis e promissores da agricultura nacional.

Neste artigo, faremos um breve resumo da história da produção de tomate no Brasil. Falaremos também sobre o atual cenário, tendências e tecnologias voltadas para o setor. Confira os próximos tópicos!

Um pouco da história da produção de tomate no Brasil

A trajetória da tomaticultura no Brasil se iniciou por volta do século XIX. Nessa época, imigrantes italianos fizeram os primeiros plantios de tomate – que já era muito conhecido e utilizado na culinária europeia. A princípio, a região sudeste (mais precisamente o estado de São Paulo) era a detentora das maiores plantações da hortaliça.

Com o tempo, o nordeste e o centro-oeste também se tornaram grandes produtores de tomate. Na área industrial, o processamento de tomate para consumo em grande escala começou no início do século XX. Hoje, o Brasil desponta como um dos maiores produtores e consumidores mundiais de tomate.

Qual é o cenário atual do setor nacional?

Ao segmentarmos a área de tomaticultura nacional, descobrimos que o estado de Goiás se destaca como o maior produtor do segmento de processamento industrial de tomates no Brasil. Isso se deve ao grande investimento em técnicas e tecnologias de cultivo.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgados pelo Canal Rural, Goiás representa 29,9% (3,8 milhões de toneladas) da produção brasileira do fruto. Quanto ao setor de produção de tomate para consumo de mesa (fruto in natura), os estados de São Paulo e Minas Gerais são os maiores consumidores e produtores. 

Com respeito ao desenvolvimento do tomateiro, a qualidade está diretamente ligada a quantidade de radiação solar que incide desde a floração até o crescimento. Grande parte da produção brasileira é sazonal e manual.  

Quais são as tendências e tecnologias voltadas para a tomaticultura?

A tomaticultura vem sofrendo transformações devido à utilização de tecnologias e tendências inovadoras. Por exemplo, na produção de tomates gourmet, está se tornando comum o uso de estufas controladas por sistemas que regulam a temperatura, irrigação, bem como identificam focos de infestação de pragas.

Outra prática interessante é a irrigação do solo com água cheia de nutrientes. Esses compostos são previamente selecionados e diluídos na porcentagem correta para estimular o desenvolvimento da planta. Para aumentar a vida útil do tomate em ambientes não refrigerados, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desenvolveu um insumo agroindustrial à base de gelatina, amido de milho e glicerol. 

Existem também a tecnologia de pulverização das plantações. Por meio de equipamentos tratorizados, é possível reduzir (ou eliminar) as pragas em enormes espaços de plantio com incrível rapidez.

Sem dúvidas, a tomaticultura nacional ainda tem muito para se desenvolver. Nos próximos anos, podemos esperar novidades em matéria de técnicas e tecnologias. Cabe aos produtores se manterem atualizados. Dessa forma, os seus negócios permaneceram produtivos e rentáveis.

O que achou do nosso artigo? Entendeu o cenário da produção do tomate no Brasil? Quer automatizar a gestão de produção da sua empresa? Então, conheça agora mesmo o site e as soluções oferecidas pela Masterplanti!