Micro verdes e agricultura vertical – O que são e como funcionam

Descubra como os micro verdes e a agricultura vertical podem revolucionar a produção de alimentos e beneficiar o meio ambiente!

A demanda por alimentos frescos e saudáveis está crescendo em todo o mundo. Neste contexto, duas inovações se destacam: as micro verdes e a agricultura vertical. Essas são duas formas de cultivo que oferecem uma abordagem eficiente e sustentável para o cultivo de alimentos. Elas estão ganhando cada vez mais espaço no mercado de hortaliças, pois oferecem diversas vantagens para os produtores e os consumidores. Neste texto, você vai descobrir o que são essas duas técnicas, como elas funcionam e quais são os seus benefícios e desafios.

O que são micro verdes?

Micro verdes são plantas jovens, colhidas entre 7 e 21 dias após a germinação, quando apresentam as primeiras folhas verdadeiras. Os micro verdes podem ser de diversas espécies, como alface, rúcula, couve, beterraba, cenoura, rabanete, ervilha, girassol, mostarda, coentro, manjericão, entre outras. Os micro verdes são muito nutritivos, possuindo uma concentração de quatro a seis vezes mais de vitaminas, minerais, antioxidantes e compostos bioativos do que as plantas adultas.

Como cultivar micro verdes?

O cultivo de micro verdes é simples, rápido e econômico, podendo ser feito em pequenos espaços, utilizando bandejas, substratos orgânicos, sementes de boa qualidade e água. 

O processo consiste em semear as sementes na bandeja, cobrir com uma fina camada de substrato, regar e manter em local escuro até a germinação. Depois, é preciso expor as plantas à luz, preferencialmente natural, e continuar regando diariamente. Quando as plantas atingirem de 5 a 10 cm de altura, elas estão prontas para serem colhidas. Os micro verdes podem ser consumidos frescos ou armazenados na geladeira por alguns dias.

O que é agricultura vertical?

Agricultura vertical é uma forma de cultivo que utiliza o espaço tridimensional, empilhando camadas de plantas em estruturas verticais, como prateleiras, torres, contêineres ou edifícios. Essa técnica permite produzir mais alimentos em menos espaço, utilizando menos recursos naturais e gerando menos impactos ambientais. A agricultura vertical também é chamada de agricultura controlada, pois utiliza tecnologias para controlar as condições climáticas, como temperatura, umidade, ventilação e iluminação, criando o ambiente ideal para o desenvolvimento das plantas.

Como funciona a agricultura vertical?

A agricultura vertical se destaca pelo uso de técnicas como hidroponia e aeroponia, que fornecem água e nutrientes diretamente às raízes das plantas, sem a necessidade de substratos. A hidroponia submerge as raízes em soluções nutritivas, enquanto a aeroponia as borrifa com nutrientes. Esses métodos reduzem o consumo de água em até 95% comparado à agricultura tradicional e minimizam o uso de agrotóxicos e fertilizantes químicos.

A iluminação artificial, especialmente através de luzes LED, é fundamental na agricultura vertical, pois substitui a luz solar e permite controlar o fotoperíodo e a intensidade luminosa. Essas luzes não apenas economizam energia e produzem menos calor, mas também influenciam positivamente o crescimento, sabor, cor e valor nutricional das plantas.

Além disso, a agricultura vertical pode ser automatizada, usando sensores e softwares para controlar as condições ambientais. Isso otimiza a produção, reduz os custos de mão de obra e melhora a qualidade do produto.

As micro verdes e a agricultura vertical são duas formas de cultivo que podem revolucionar a produção de alimentos e beneficiar o meio ambiente. Elas permitem produzir vegetais frescos, saudáveis e sustentáveis, utilizando menos recursos naturais e gerando menos impactos ambientais, contribuindo para a segurança alimentar e a preservação ambiental. 

Gostou desse conteúdo? Acesse o nosso blog e confira mais assuntos relacionados!